12 de abril de 1937: Voar agora será a jato!

O inventor do turbojato

Cansados e decepcionados? Não chegava a tanto. Mas é verdade que na década de 30, os aviadores estavam procurando novas emoções. O tempo dos pioneiros já era história. E vários filhos dos que botaram objetos mais pesados que o ar a partir de 1906 já se maravilhavam com as asas e o motor.

O negócio então era buscar recordes. De tempo de voo e de distância. Os anos 20 viram tentativas nem sempre acabando bem. Pular o Atlântico, o Pacífico, dar a volta ao mundo… Claro que era legal. Mas para os mais destemidos, faltava a grande emoção. O risco, como os que seus seus pais correram.

O inglês Frank Whittle é um deles. Nasceu em junho de 1907, os irmãos Wright e Santos Dumont já tinham voado. Mas já na adolescência, o rapaz atento nos cursos de física e de mecânica vislumbrava muito mais que motores a combustão e hélices para os aviões: a turbina.

No papel, funcionava que era uma beleza. Na prática, de jeito nenhum. Frank seguiu seu curso na aviação, virando piloto da Royal Air Force britânica. Mas nas horas de folga, era prancha de desenho e cálculos para um dia fazer o avião ser propulsado, e não mais puxado pelo ar.

E este dia chegou: 12 de abril de 1937. Mais de 80 anos, os Cabeças da Notícia se lembram…