19 de fevereiro de 1906: o “medicamento” sem graça vira sucesso

Will Kelloggs

O Dr John Kellogg era uma sumidade no final do século XIX. Em seu sanatório de Battle Creek, no estado estadunidense de Michigan, várias personalidades da época, como Henry Ford e Thomas Edison, foram conhecer os tratamentos radicais do dublê de médico e religioso adventista.

John e seu irmão Will tinham regras bem drásticas na clínica. Eletrochoques, jatos de água fria, dieta vegetariana sem pimenta, álcool ou cafeína. Mas o médico ia além: para ele, todos os distúrbios vinham da busca do ser humano pelo prazer. E tratava-se de cortá-los. Em primeiro lugar, o sexo.

Ele próprio já tinha se resolvido no assunto: casou, mas manteve quartos separados desde a noite de núpcias, e o matrimónio nunca foi “consumado”. Mas John tinha um inimigo ainda maior: a masturbação. Não poupava palavras nem invenções para denunciar esta ignominia, e indicava seriamente como remédio “definitivo” costurar o prepúcio dos meninos e queimar com ácido o clitóris das meninas.

Enquanto não chegava a estas medidas extremas, fazia de tudo para deixar a vida de seus internos sem graça nem prazeres. A alimentação era um dos pontos chaves: sem carne, sem sal, sem açúcar. Sua preferencia ia aos grãos, e ele experimentava torrar flocos de várias espécies. Após várias tentativas, acabou escolhendo o milho, que ele servia copiosamente no café-da-manha.

No fim dos anos 1890, os irmãos criaram a empresa para produzir os flocos de milhos, que os pacientes da clínica compravam para prosseguir com a dieta em casa. Will, menos radical, sugeriu que pudesse ser adicionado açúcar, ideia que John rejeitou firmemente, ameaçando romper com a sociedade e com o irmão.

Will Kellogg não desistiu de tornar o produto mais popular e, em 19 de fevereiro de 1906, fundou a Battle Creek Toasted Corn Flake Company, já que John não autorizou o uso do nome da família. Diante dos excelentes resultados das vendas, o doutor cedeu, e em poucos anos os sucrilhos Kellogg viraram número 1 nos Estados Unidos, antes de conquistar o mundo depois da segunda guerra mundial.