31 de março de 1889: Inaugurada a Dama de Ferro de Paris

Torre Eiffel iluminada

Antes de tudo, vamos aos números: 324 metros de altura (e mais ainda no verão quando o sol esquenta e dilata o ferro), quatro pilares com espaçamento de 125 metros entre eles, 10.100 toneladas, 18.038 peças de ferro e, para segurá-las, 2,5 milhões de rebites. Ah, e nenhuma solda. Porque a torre Eiffel é inteiramente desmontável, como uma brinquedo gigante.

Na realidade, a Dama de Ferro como os parisienses a apelidaram nem deveria estar ainda no Campo de Marte. Projetada e comprada por ser o portão de entrada da Exposição Universal de 1889, ela estava destinada a desaparecer no dia de seus 20 aninhos. Mais de 130 primaveras depois, ela está no Top 5 dos monumentos mais visitados do mundo. Nada anormal na cidade mais visitada do planeta.

Mas não foi sempre assim. Intelectuais, em particular, pestanejaram durante meses e anos contra este representante da modernidade da época, acusado por seu gigantismo de destruir completamente a arquitetura delicada destes bordos do Sena. Como apreciar por exemplo o museu de história natural, do outro lado do rio, quando ele parece minúsculo aos pés da ogra.

Neste 31 de março de 2021, os Cabeças da Notícia te contam a história da filha mais famosa de Gustave Eiffel, que teve outras criações como a parte mais importante da Estátua da Liberdade de Nova Iorque, ou o Farol de São Tomé, em Campos (RJ) >